Urban Arts: economia criativa no mundo das franquias

Por Alice Sosnowski | jan 04, 2017

Galeria de arte digital e física oferece quadros, posters e objetos decorativos de forma customizada e acessível para todos os gostos e bolsos

Uma loja estilosa no coração da Savassi chama atenção pelo colorido no seu interior. Nas paredes, quadros, posters, fotografias, desenhos que vão do surrealismo à pop arte, passando por figuras clássicas e imagens abstratas. Tem opção para todos. Com diferentes gostos e preços acessíveis que também vende almofadas, canecas e capas para celular.

Trata-se de uma das galeria de arte da marca de franquias Urban Arts, que contém um  acervo de mais de 35 mil artigos produzidos por um coletivo de 3 mil artistas nacionais e estrangeiros. O site também é aberto para artistas independentes que podem cadastrar suas obras. Se forem aprovados pela curadoria, eles ganham royalties pela venda.

A ideia do empreendimento é de André Diniz, sobrinho do bilionário Abílio Diniz. Ele começou em 2009 com uma galeria de arte digital que logo se transformou em uma loja física na rua Oscar Freire, em São Paulo.

Atualmente, a marca já soma 15 unidades franqueadas espalhadas pelo Brasil que juntas atingiram um faturamento de 14 milhões em 2015 e cresceram dois dígitos em 2016, apesar da crise.

“Dentro da loja, os clientes podem dar uma pausa nos problemas reais e mergulhar na arte”, conta Léo Salvo, proprietário da Urban Arts, na Savassi, em Belo Horizonte. Há 3 anos no ramo, ele e a esposa Georgia Lavorato trocaram o mundo corporativo para investir no negócio e contam que a melhor parte do empreendimento é lidar com um público diverso e antenado.

Com exposições periódicas, lançamentos de artistas e outros eventos, o lugar passou a ser um point para quem gosta de arte e criatividade. Ao lado da Urban Arts, outros negócios fazem sucesso com o público, como a loja de cervejas artesanais e a pão de queijaria que oferece até carta de pão de queijo para os clientes, ao modo das cartas de vinhos.

Com estes empreendimentos, a região da Savassi que já foi nobre para o comércio e viveu períodos de crise com a concorrência dos shoppings ganham um diferencial atrativo e próprio da economia criativa.

Veja o depoimento d´O Pulo do Gato Empreendedor: